Blog Primaza
Como Aplicar Brincos para Gado

Como aplicar Brincos para Gado

Saiba como aplicar brincos para gado, conheça os cuidados necessários durante a aplicação e conheça alguns dos principais meios de identificação animal.

Acompanhar o desenvolvimento do rebanho, utilizando a identificação animal, é uma prática que pode aumentar a eficiência na atividade pecuária. Mas, para isso, é necessário saber quais são os melhores métodos de identificação animal e como aplicar brincos para gado, ovinos e suínos corretamente, sem prejudicar o animal.

O monitoramento de informações sobre a alimentação, ganho de peso, reprodução, mortalidade, medicamentos e vacinas permite que o produtor controle melhor os procedimentos de manejo e avalie de perto o progresso do seu rebanho.

A identificação animal é realizada por meio de um código que combina números e letras. Este código é dado a cada boi, o que torna possível a sua diferenciação do restante dos animais. 

Quer identificar o seu rebanho, mas não sabe como fazer isso? Veja, neste post, quais são os métodos de identificação mais conhecidos, como funciona para aplicar os brincos para gado e quais são os cuidados necessários para a cicatrização.

 

Principais métodos de identificação animal

Os principais métodos de identificação animal são a tatuagem, marcação a fogo e o brinco para gado. A eficácia de cada um desses procedimentos depende unicamente do modo como foi realizada a sua aplicação.

 

Tatuagem 

A tatuagem é um método de identificação permanente. A principal restrição dessa modalidade acaba sendo a dificuldade de enxergar o código uma vez que a numeração pode se apagar com o tempo. 

Nesse caso o produtor precisa capturar e manter o animal preso para fazer a leitura.

 

Marcação a fogo

Os perigos na marcação a fogo ocorrem quando o procedimento é realizado por pessoas inexperientes. Por isso é importante que a propriedade trabalhe apenas com profissionais qualificados e equipamentos que possuem boas condições de uso. 

A marcação a fogo deve ser feita em locais de fácil visualização e que geram menor impacto para minimizar a dor e os danos ao couro. 

O posicionamento da marcação no corpo do animal deve seguir as indicações do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, sendo feita nos membros anteriores ou posteriores do animal, abaixo da linha do ventre. 

 

Brincos de identificação animal 

O brinco para identificação animal é um dos métodos mais utilizados. Garante boa visibilidade e um melhor custo-benefício para o produtor.

A única condição que pode prejudicar a ação dos brincos está relacionada a falha de retenção na orelha, resultando na perda da identificação do animal. Há dois fatores que aumentam os riscos de perdas dos brincos sendo eles: produtos de baixa qualidade e falhas nos procedimentos de aplicação. 

Há muitos brincos para gado disponíveis no mercado, mas nem todos são capazes de atender às necessidades. Por isso, no momento da compra, o produtor precisa estar atento para escolher aquele de melhor qualidade, flexibilidade e resistência. 

Além da qualidade dos brincos, o sucesso da identificação animal vai depender também do procedimento correto de aplicação. Esse é um trabalho que precisa ser feito por pessoas capacitadas, equipamentos adequados e que deve ser realizado com os devidos cuidados de higiene. 

Se estas condições não forem respeitadas, o produtor pode ter de lidar com falhas na execução da aplicação. Ou seja, corre o risco de sofrer com a perda de brincos, erros na identificação dos animais e problemas na cicatrização.

Brincos para Gado
Existem diversos tipos de brincos para identificação animal.

 

Como aplicar brincos para gado? 

A aplicação dos brincos não exige nenhum tipo de infraestrutura especial. No caso de bezerros recém-nascidos, a aplicação pode ser feita no local do nascimento. Já nos animais mais velhos a aplicação pode ser feita no tronco de contenção. 

Para a aplicação dos brincos no bovino adulto é recomendado ter duas ou mais pessoas auxiliando para manter a cabeça do animal imóvel. Esse cuidado é necessário para evitar a aplicação errada do produto e possíveis acidentes que podem prejudicar o bicho. 

Qualquer movimento brusco pode rasgar a orelha do animal, ocasionar na perda e aplicação errada do brinco.

Abaixo, veja o que precisa ser levado em consideração na hora de realização a aplicação.

 

Equipamentos

Antes de iniciar a aplicação dos brincos para gado, certifique-se de que os equipamentos estão em boas condições de uso. O alicate aplicador deve estar limpo, lubrificado e alinhado, e a agulha do aparelho não deve estar torta e nem solta.

 

Animais

Outra coisa que você deve fazer antes de começar o processo de aplicação é definir quantos animais serão identificados. O objetivo por trás desse planejamento é manter a organização e assim evitar erros e o estresse desnecessário nos bichos.

 

Equipe de trabalho

A equipe deve contar com pelo menos três pessoas: um indivíduo responsável pela organização dos brincos, outra pessoa para conter o animal e outra para aplicar a ferramenta.

Observações: 

  • O brinco deve ser posicionado no centro da orelha, entre as duas principais nervuras. Esse cuidado oferece boas condições para a retenção e visualização do brinco. 
  • Para definir o local correto da aplicação o produtor deve considerar a borda inferior e superior da orelha. 
  • O alicate aplicador precisa estar em posição vertical. Quando o alicate está na posição horizontal o brinco pode ser aplicado no local errado. Nesse caso na ponta e não no centro da orelha. 
  • O indicado é que o produtor escolha os meses do ano mais frios e secos para fazer a aplicação dos brincos.

 

Cuidados importantes no processo de cicatrização 

A cicatrização só vai ocorrer semanas após a aplicação do brinco. 

No período em que a ferida está cicatrizando há maior chance de ocorrer inflamações e infecções. Então, para reduzir o risco de aparecimento de bicheiras, é importante que o produtor aplique os brincos com o máximo de higiene. 

Deve utilizar pastas repelentes de moscas nas bases do identificador, e manter uma camada do produto entre o brinco e a orelha do animal. 

O tamanho do furo também vai ter influência no processo de cicatrização. O ideal é que o produtor utilize um furador com 6 mm de diâmetro para ter um resultado melhor no furo. Aberturas menores que 5 mm podem fechar devido à cicatrização, enquanto que os furos maiores de 7 mm aumentam os riscos de perdas de brincos. 

 

Então, gostou do tema? 

Já sabe como aplicar os brincos para gado no seu rebanho ou ainda ficaram dúvidas sobre o assunto? 

Se estiver precisando de ajuda ou ainda não sabe qual é o melhor método de identificação animal para o seu rebanho, clique aqui para falar com um de nossos especialistas. Ou, se preferir, conheça todos os nossos produtos para descobrir qual é o brinco para gado ideal para o seu negócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • E-mail contato@primaza.com.br
  • Orçamento (55) 98154-0054
  • Pós-Venda (55) 3375-8443
  • Endereço
    Avenida Presidente Kennedy 3400, Bairro Arco-Íris
Open chat
Fale conosco
Powered by