Blog Primaza
SISBOV: O que é?

Sisbov: o que é e porque é importante?

Veja o que é o SISBOV, como ele funciona e quais são as oportunidades que esse sistema de identificação é capaz de oferecer para sua pecuária.

Para confirmar a certificação do rebanho e garantir que os produtos cheguem com qualidade até a mesa do consumidor, muitos produtores rurais têm adotado o sistema oficial de identificação individual de bovinos e búfalos (SISBOV) como aliado.

Afinal, por meio dessa identificação animal (brinco para gado), não só estão conseguindo rastrear o rebanho como acompanhar de perto todas as etapas na obtenção dos produtos (desde a origem da matéria-prima até a identificação de problemas).

Ainda não sabe o que é SISBOV e nem como essa ferramenta funciona? Veja, neste post, para que serve e quais são as oportunidades que o sistema de identificação e certificação animal pode oferecer para a sua propriedade. Confira!

 

 

SISBOV: o que é e como funciona?

O SISBOV, também conhecido por Sistema Brasileiro de Identificação Individual de Bovinos e Búfalos, é o sistema oficial de identificação individual de bovinos e búfalos. 

Foi criado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), e pode ser utilizado como uma ferramenta de controle sanitário para fiscalizar as propriedades rurais que querem produzir e comercializar as carnes para o mercado mundial.

Através de brincos para gado, as propriedades rurais podem identificar cada um dos animais no rebanho e monitorar de perto todo o seu desenvolvimento. 

Por garantir a certificação que os seus animais têm origem confiável e que todas as etapas envolvidas na obtenção desse produtos são de qualidade, o SISBOV vêm despertando a curiosidade e o interesse de cada vez mais produtores.

 

Por que o SISBOV é importante?

O SISBOV é importante porque pode ser utilizado pelo produtor rural como ferramenta de controle sanitário. De que forma? Ajudando na identificação de focos de doenças e epidemias bem como na retirada de circulação as carnes que possam estar contaminadas.

Embora esse sistema tenha sido criado por conta das exigências da União Europeia (uma compradora importante para o Brasil), agora o Sistema de Identificação e Certificação de Bovinos e Bubalinos também está sendo utilizado para certificar a qualidade das carnes nacional a outros países.

Além do Brasil, outros territórios internacionais têm adotado a ideia da rastreabilidade individual nos rebanhos já que também querem comprovar a qualidade de seus produtos para o mercado. Países como Argentina, Uruguai, Austrália e Canadá são apenas alguns exemplos. 

A principal vantagem de credenciar a fazenda no SISBOV é a facilidade de gestão e monitoramento do rebanho. O produtor rural pode utilizar o brinco SISBOV para identificar cada animal, e com isso adotar uma cultura de coleta de dados em sua propriedade. 

Como o sistema aumenta a segurança e ajuda no controle sobre os animais, maior acaba sendo o valor agregado desses produtos. Tanto é que, alguns frigoríficos exportadores fazem questão de pagar valores mais altos se confirmada a qualidade das carnes. 

Então, embora a aplicação do SISBOV implique em gastos, o pecuarista pode recuperar todo esse investimento ao longo das vendas.

 

Quais são as oportunidades que o SISBOV oferece?

Agora que você já sabe o que é o SISBOV e como ele funciona, que tal conferir 4 oportunidades que esse sistema pode oferecer?

 

Garantia de qualidade

Com o brinco SISBOV o produtor rural consegue identificar e acompanhar todo o desenvolvimento do seu rebanho. Por meio de relatórios atualizados, pode verificar como está a saúde atual dos animais, se foram realizadas todas as vacinações, entre outros dados.

Como o pecuarista é capaz de acessar as principais informações sobre a matéria-prima e os processos, a propriedade consegue garantir a qualidade dos seus produtos para o comprador.  

 

Ganhos econômicos

Uma vez que certificada e confirmada a qualidade dos produtos, os frigoríficos exportadores tendem a pagar um valor mais alto pela carne. Afinal, sabem que a origem do produto é confiável e que os animais passaram por um processo rigoroso de qualidade até chegar a eles. 

A propriedade se beneficia dessa vendas, podendo alcançar ganhos mais expressivos do que pela venda de produtos sem identificação animal. Não só isso, a possibilidade do pecuarista expandir os negócios e comercializar com mais territórios aumenta.

 

Instrumento de gestão

Além dos ganhos econômicos, o SISBOV também oferece ao produtor rural a oportunidade dele melhorar a gestão da sua propriedade. Ele consegue ter mais controle sobre todo o seu rebanho, saber qual foi o valor investido em cada animal (medicação, tratamentos, alimentação), entre uma série de outros informativos.

Muitos pecuaristas deixam de implantar a rastreabilidade nas suas fazendas por conta do investimento exigido e da restrição de acesso à tecnologia. Porém, quando colocados em uma balança, os ganhos em comercializar produtos certificados e com qualidade conseguem superar qualquer desafio.

 

Maior credibilidade

O sucesso do produtor rural não deve-se apenas a comercialização de produtos, mas a fidelização de compradores para que garanta ganhos estáveis e duradouros. Quando a fazenda utilizada brincos SISBOV para identificar e acompanhar o rebanho, consequentemente está aumentando a sua credibilidade perante os compradores.

O mercado mundial passa a enxergar a propriedade com outros olhos e o respeito por todos os profissionais cresce. Além do mais, a reputação da fazenda também é favorecida uma vez que o nome do produtor está ligado à negócios com outros países.

 

O SISBOV é obrigatório? 

Segundo a Instrução Normativa MAPA nº 51, de 1 de outubro de 2018, o SISBOV não é uma obrigatoriedade. No entanto, a partir de pesquisas relacionadas a esse sistema, muitos produtores estão percebendo que investir na tecnologia é uma forma deles melhorarem a comercialização de carne no mercado interno e externo. 

Os pecuaristas estão encontrando no sistema a oportunidade de, não só aumentar a renda como também expandir os seus negócios.

 

Como se credenciar?

Se você é um produtor rural e ficou interessado em credenciar sua propriedade junto ao SISBOV veja abaixo como funciona o processo de implementação do sistema de rastreamento.

1ª Fase

O pecuarista deve escolher uma das certificadoras credenciadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, em seu estado, para a certificação da sua propriedade.

As certificadoras credenciadas são responsáveis pela caracterização e pelo registro individual de bovinos e bubalinos em todo o território nacional. Também, a inclusão destes rebanhos na base nacional de dados (BND).

2ª Fase

Assim que o pecuarista escolher a certificadora, deve realizar a solicitação dos documentos para cadastramento de sua fazenda.

3ª Fase

A certificadora credenciada irá encaminhar os seguintes documentos para que o produtor rural preencha e assine:

I – Formulário para cadastro de produtor rural;

II – Formulário para cadastro de estabelecimento rural;

III – Formulário para inventário de animais (este formulário deverá conter o mesmo número de bovinos que os do cadastro do Escritório Local do Órgão Executor da Sanidade Animal no Estado);

IV – Formulário de termo de adesão à norma operacional do serviço de rastreabilidade da cadeia produtiva de bovinos e bubalinos (SISBOV);

V – Formulário para protocolo declaratório de produção.

4ª Fase

Após a organização e adequação dos documentos, o produtor rural deve entrar em contanto com uma fábrica de brincos SISBOV para comprar os produtos. 

Ele deve adquirir uma quantidade suficientes de brincos para a identificação de todos os animais da sua propriedade.

OBS: O produtor rural deve entrar em contato com uma empresa de brincos SISBOV, credenciada no MAPA. Ou, pedir para a certificadora encomendar os brincos diretamente com a empresa brincos.

5ª Fase 

O pecuarista receberá os brincos juntamente com uma planilha de identificação. Ele então deve aplicar os brincos em cada animal e preencher a planilha com os dados solicitados.

6ª Fase

O produtor rural deverá comunicar à certificadora para que o processo de vistoria seja realizada. A certificadora enviará um supervisor de campo que realizará o processo de vistoria por meio da verificação de todos os animais identificados.

 

Brinco SISBOV

Precisa de brincos SISBOV? Clique aqui.

 

O que será avaliado no processo de vistoria?

Segundo o Art. 17º da Instrução Normativa, durante o processo de vistoria serão avaliados:

I – documentação de adesão do estabelecimento rural à esta norma operacional;

II – documentação de identificação dos animais;

III – procedimentos de identificação e registro dos animais;

IV – documentação relativa ao inventário dos animais;

V – documentação, registros e controles relativos à movimentação, desligamento e morte de animais;

VI – controles de estoque e uso dos elementos de identificação individual;

VII – relatório da última vistoria para verificação de eventuais observações;

VIII – compatibilidade entre as informações inseridas na BND e as constatadas no ERAS;

IX – medidas corretivas e preventivas adotadas pelo ERAS, em casos de auditorias ou vistorias que tenham encontrado não conformidades, no caso de realização de ajuste de rebanho ou sempre que detectadas não conformidades no ERAS; e

X – controle sobre o uso de insumos pecuários em atendimento às exigências específicas de mercado.

 

Como acontece a checagem da identificação

Ainda de acordo com a IN, na avaliação dos animais (quando na checagem da identificação individual), serão observados:

I – se a forma de identificação está conforme o informado no protocolo declaratório de produção, planilhas de identificação de animais e BND;

II – a compatibilidade entre o número SISBOV dos animais registrados, as informações contidas na BND e a documentação de identificação dos animais;

III – a compatibilidade da numeração entre os elementos de identificação individual, quando a forma de identificação utilizada tiver mais de um elemento identificador; e

IV – a ocorrência de violação, quebra ou perda de elementos de identificação individual.

Obs: O rebanho deverá manter a identificação animal quando movimentados.

 

Depois que a propriedade estiver credenciada ao SISBOV, o uso dos brincos para gado é obrigatório?

De acordo com o Art. 7º, a adesão dos produtores rurais ao SISBOV é voluntária. Porém, a partir do instante que a propriedade opta por aderir ao sistema, a utilização de brincos de identificação (eletrônicos ou visuais) passa a ser uma exigência. 

 

Como identificar os animais para se enquadrar às normas do SISBOV

Quando tomada a decisão de credenciar a fazenda ao Sistema Brasileiro de Identificação Individual de Bovinos e Búfalos, o produtor rural deverá identificar os seus animais das seguintes formas: 

I – um brinco auricular padrão SISBOV em uma das orelhas e um bottom;

II – um brinco auricular ou um bottom padrão SISBOV em uma das orelhas e um dispositivo eletrônico colocado na orelha, no estômago ou na prega umbilical;

III – um brinco auricular padrão SISBOV em uma das orelhas e uma tatuagem na outra orelha, com o número de manejo SISBOV;

IV – um brinco auricular padrão SISBOV em uma das orelhas e o número de manejo SISBOV marcado a ferro quente, em uma das pernas traseiras, na região situada abaixo de uma linha imaginária ligando as articulações das patas dianteira e traseira, enquanto que os seis números de manejo SISBOV deverão ser marcados três a três, sendo os três primeiros números na linha imaginária e os outros três imediatamente abaixo;

V – um dispositivo eletrônico contendo identificação visível equivalente ao brinco auricular padrão SISBOV ou um brinco auricular padrão SISBOV em uma das orelhas: nesta opção, a perda do identificador resultará que estes animais sejam submetidos a uma nova identificação, cumprindo todos os procedimentos constantes desta Norma; e

VI – outras formas de identificação aprovadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), como Instância Central e Superior do Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária.”

 

Identificação Animal é Obrigatória?

Embora não seja obrigatório, a identificação animal é um requisito importante para todos aqueles que querem produzir e comercializar carnes. Seja vendendo produtos em território nacional ou para o exterior, o SISBOV é a garantia de um diferencial mais competitivo.

Essa ferramenta auxilia o produtor no controle sanitário da sua fazenda, a garantir mais qualidade nos seus produtos e, consequentemente, ter ganhos econômicos mais expressivos. Pode ser utilizado como um instrumento de gestão e contribui 100% para que a propriedade seja mais reconhecida e valorizada no mercado.

 

Se você quer se credenciar ao SISBOV, mas ainda está com dificuldade de realizar o cadastramento, entre em contato com um de nossos especialistas para ajudá-lo. 

Ou, se preferir, clique aqui para descobrir o tipo de brinco para gado ideal para o seu negócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • E-mail contato@primaza.com.br
  • Orçamento (55) 98154-0054
  • Pós-Venda (55) 3375-8443
  • Endereço
    Avenida Presidente Kennedy 3400, Bairro Arco-Íris
Open chat
Fale conosco
Powered by